Tati Aponte

Conheça os vencedores do Grande Prêmio do Cinema Brasileiro 2018

Acreditem, eu fui convidada a ir ao Grande Prêmio do Cinema Brasileiro 2018 que aconteceu ontem a noite na Cidade das Artes – RJ.

A ideia era mostrar a vocês, em tempo real, a premiação realizada pela Academia Brasileira de Cinema.

Infelizmente, não consegui ir para o Rio de Janeiro.

Tudo bem, na próxima vez eu vou!

E, deixando meu desabafo de lado, vou falar de alguns vencedores da noite de ontem – porque eu não fui, mas assisti tudinho pela televisão!

“Bingo, o Rei das Manhãs” entrou para o hall dos clássicos nacionais

Não adianta, eu vou morrer achando que Bingo foi o filme brasileiro mais injustiçado que já existiu!

Gostei tanto do filme que até escrevi aqui no blog!

Eu não acreditei quando este filme não foi selecionado para o Oscar 2018!

Mas águas passadas não movem moinhos e nada como um dia após o outro.

E se lá a história de Bingo não foi reconhecida, aqui no Brasil ele recebeu todas as honras e glórias na noite de ontem.

A história do palhaço completamente incorreto venceu em 8 categorias do Grande Prêmio do Cinema Brasileiro 2018.

Contemplado em categorias que abarcam atuações, habilidades técnicas, artísticas e voto popular, o filme já é um clássico nacional.

 

Sobre os filmes A Glória e a Graça e Como Nossos Pais

Sandra Coverloni e Carolina Ferraz em “A Glória e a Graça”

A Glória e a Graça” de Flávio Ramos Tambellini, recebeu três troféus, incluindo o de melhor roteiro.

Este longa é um dos mais incríveis que foram lançados no ano passado!

A história de Glória (Carolina Ferraz) uma travesti bem sucedida que vive distante de sua irmã, Graça (Sandra Coverloni) é de encher os olhos.

Já “Como os Nossos Pais” eu tenho algumas ressalvas.

Este filme nunca me conquistou, até escrevi dele aqui no blog.

A história do longa me deixa incomodada, pois eu tenho ZERO empatia pela Rosa (Maria Ribeiro).

Mas o problema é com a história e não com atores e equipe, que fizeram um trabalho incrível.

 

Fernanda Montenegro foi a homenageada da noite

Luiz Carlos Barreto e Fernanda Montenegro – foto de divulgação

Nenhum rótulo não é suficiente para definir Fernanda Montenegro.

A atriz de 89 anos foi a grande homenageada da noite.

Vinícius Oliveira, que contracenou ainda criança com a atriz em “Central do Brasil“, em 1998, recitou um cordel de Bráulio Bessa escrito especialmente para ela, levando a Grande Dama às lágrimas.

Os diretores Cacá Diegues e Zelito Viana, e o produtor Luiz Carlos Barreto, amigos de longa data de Fernanda Montenegro, subiram ao palco para entregar o troféu.

 

Noite de protestos políticos

A noite também contou protestos políticos da classe artística.

Em discursos acalorados, artistas se manifestaram utilizando a expressão da hastag #elenão.

Estranho seria se não houvesse manifestação, né?

Acredito que a liberdade de expressão deve ser sempre preservada, pois só há progresso onde há liberdade.


VENCEDORES GRANDE PRÊMIO DO CINEMA BRASILEIRO 2018

 

MELHOR CURTA-METRAGEM DOCUMENTÁRIO

OCUPAÇÃO DO HOTEL CAMBRIDGE, de Andrea Mendonça

MELHOR CURTA-METRAGEM FICÇÃO

A PASSAGEM DO COMETA, de Juliana Rojas

MELHOR CURTA-METRAGEM DE ANIMAÇÃO

VÊNUS-FILÓ A FADINHA LÉSBICA, de Sávio Leite

MELHOR MONTAGEM DE DOCUMENTÁRIO

NATARA NEY, por Divinas Divas

MELHOR MONTAGEM DE FICÇÃO

MÁRCIO HASHIMOTO, por Bingo – O Rei das Manhãs

MELHOR DIREÇÃO DE FOTOGRAFIA

GUSTAVO HADBA, por A Glória e a Graça

MELHOR EFEITO VISUAL

RICARDO BARDAL, por Malasartes e o Duelo com a Morte

MELHOR ROTEIRO ORIGINAL

MIKAEL DE ALBUQUERQUE E LUSA SILVESTRE, por A Glória e a Graça

MELHOR ROTEIRO ADAPTADO

MIKAEL DE ALBUQUERQUE – adaptado do livro “3000 Dias no Bunker – um plano na cabeça e um país na mão”, de Guilherme Fiuza – por Real – O Plano Por trás da História

MELHOR FIGURINO

MÁRCIO HASHIMOTO, por Bingo – O Rei das Manhãs

MELHOR MAQUIAGEM

MÁRCIO HASHIMOTO, por Bingo – O Rei das Manhãs

MELHOR DIREÇÃO DE ARTE

MÁRCIO HASHIMOTO, por Bingo – O Rei das Manhãs

MELHOR TRILHA SONORA

CLAUDIO AMARAL PEIXOTO por João, o Maestro

MELHOR TRILHA SONORA ORIGINAL

CLAUDIO AMARAL PEIXOTO, por O Filme da Minha Vida

MELHOR SOM

CLAUDIO AMARAL PEIXOTO, por João, o Maestro

MELHOR LONGA-METRAGEM ESTRANGEIRO

UMA MULHER FANTÁSTICA/ Una Mujer Fantástica(Chile) – dirigido por Sebastian Lelio.Distribuição: Imovision

MELHOR LONGA-METRAGEM INFANTIL

FLÁVIA LINS E SILVA, LG BAYÃO E MIRNA NOGUEIRA – adaptado da série “DPA – Detetives do Prédio Azul”, de Flávia Lins e Silva – por Detetives do Prédio Azul

MELHOR LONGA-METRAGEM ANIMAÇÃO

HISTORIETAS ASSOMBRADAS – O FILME de Victor-Hugo Borges. Produção: Mayra Lucas e Paulo Boccato por Glaz Entretenimento

MELHOR SOM

GEORGE SALDANHA, FRANÇOIS WOLF E ARMANDO TORRES JR; ABC, por João, o Maestro

MELHOR LONGA-METRAGEM DOCUMENTÁRIO

DIVINAS DIVAS de Leandra Leal. Produção: Carol Benjamin, Leandra Leal e Rita Toledo por Daza Filmes e Natara Ney

MELHOR LONGA-METRAGEM COMÉDIA

DIVÓRCIO de Pedro Amorim. Produção: LG Tubaldini Jr por Filmland Internacional

MELHOR ATOR COADJUVANTE

AUGUSTO MADEIRA como VASCONCELOS, por Bingo – O Rei das Manhãs

MELHOR ATRIZ COADJUVANTE

SANDRA CORVELLONI como GRAÇA, por A Glória e a Graça

VOTO POPULAR PARA MELHOR LONGA-METRAGEM ESTRANGEIRO

LA LA LAND – CANTANDO ESTAÇÕES

VOTO POPULAR PARA MELHOR LONGA-METRAGEM DOCUMENTÁRIO

CORA CORALINA – TODAS AS VIDAS

VOTO POPULAR PARA MELHOR LONGA-METRAGEM DE FICÇÃO

BINGO – O REI DAS MANHÃS

MELHOR DIREÇÃO

LAÍS BODANZKY, por Como Nossos Pais

MELHOR ATOR

VLADIMIR BRICHTA como AUGUSTO MENDES, por Bingo – O Rei das Manhãs

MELHOR ATRIZ

MARIA RIBEIRO como ROSA, por Como Nossos Pais

MELHOR LONGA-METRAGEM DE FICÇÃO

BINGO – O REI DAS MANHÃS, de Daniel Rezende

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Deixe seu comentário:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Posts relacionados