Tati Aponte

“Morte Acidental de um Anarquista” uma peça muito atual

Que o Dant Stulbach é aquele ATORZÃO que a gente respeita, já sabemos.  Seja o meio que for, ele é um ator que se articula muito bem!

Pode ser novela, filme, seriado, teatro, programa ao vivo, rádio ou em vídeo do snap… O Dan é maravilhoso e, praticamente, uma unanimidade entre os apreciadores da boa arte.

Fico impressionada em ver como ele consegue passar emoções apenas com o olhar, em especial quando ele trabalha com drama.

Já repararam nisso?

Os olhos dele começam a lacrimejar do nada e brilham tanto que é impossível não se sentir tocado…

Por isso, ele está no meu hit parede de melhores atores brasileiros da atualidade.

“Morte Acidental de Um Anarquista”  fala sobre a arbitrariedade policial.

“Morte Acidental de Um Anarquista” é uma peça baseada em fatos reais.

Em 1969 uma série de atentados com bombas estavam acontecendo e Roma e Milão.

O espetáculo foca no suposto suicídio de um anarquista que foi acusado pelos atentados.

De acordo com os policiais, o anarquista, sofrendo uma angústia desesperada, teria se jogado da delegacia no momento que estava sendo interrogado.

Por que assim, né? Quem nunca, em uma situação de extrema pressão, resolveu se suicidar DENTRO DA DELEGACIA? Super comum, gente!

O caso, então, ficou enigmático com as inconsistências nos depoimentos dos policiais, mas ninguém foi condenado.

Se o homem se jogou ou foi jogado, a justiça italiana decidiu: segue o baile!

Inconformado com o rumo que as investigações tomaram, o escritor italiano Dario Fo, em 1972 escreveu a peça que, infelizmente, continua extremamente atual.

Além de bom ator, Dan Stulbach faz comédia inteligente

Após uma introdução e um bate papo com os espectadores sobre a peça, os atores Dan Stulbach, Henrique Stroeter, Riba Carlovich, Maíra Chasseraux, Marcelo Castro e Rodrigo Bella Dona começam a encenar.

Em segundos os olhos do Dan começam a brilhar daquele jeito e ele dá vida ao protagonista: um louco que AMA ter várias personalidades e que foi preso por falsidade ideológica.

No momento que está na delegacia o caso do anarquista começa a ser investigado, e o louco percebe que ali poderá viver outras vidas para desvendar o crime.

A trama é cheeeia de referências a nossa situação política atual: Lava Jato, Odebrecht, Joesley, Wesley, JBS, Bolsonaro, Fora Temer, “o sítio é do meu amigo” e tantas outras insinuações que situam a trama de 72 em 2017 de maneira espetacular.

Dan é um ótimo ator, mas justiça seja feita ao elenco que divide com ele o palco, todos são muito bons, e pra mim, destaque mais que especial ao querido Riba Carlovich.

É uma peça muito atual, muito gostosa e nada apelativa.

As referências políticas, que estão inseridas num contexto de deboche, poderiam muito bem desaguar em uma peça panfletária, mas isso não acontece, pois o grande ponto do espetáculo é deixar tudo muito bem amarrado com o enredo ficcional.

Por que ASSISTIR a “Morte Acidental de Um Anarquista

  • Se você nunca viu Dan Stulbach em cena, faça um favor a você mesmo e vá;
  • Os outros atores do elenco são maravilhosos e o músico Rodrigo Geribello é uma atração à parte, o seu talento vocal é ASSUSTADOR e diverte muito o público;
  • Num momento de catarse coletiva, a plateia conjuntamente com os atores falam de todos os casos que estão aporrinhando nossa paciência com a situação política atual;
  • O Teatro Gazeta fica na Avenida Paulista, 900. É o lugar mais central da cidade de São Paulo, impossível não ter um ônibus, metro, táxi, uber que te leve pra lá;
  • Muitas risadas e gargalhadas garantidas,  piadas inteligentes, texto fácil, nada de linguagem rebuscada.
  • O momento da peça quando o personagem do Dan fala sobre a função do escândalo dentro da sociedade VALE TODO CENTAVO GASTO NO INGRESSO. É lindo, é libertador, é maravilhoso, é inteligente, é provocativo!
  • “O escândalo é o sal de frutas da democracia”
  • Minha peça favorita do mês de setembro!

Por que NÃO ASSISTIR a “Morte Acidental de Um Anarquista

  • Se você não gosta muito desta coisa de ator interagindo com a plateia, talvez você fique um pouco desconfortável, ainda que os atores não sejam indiscretos em nenhum momento da peça;
  • Se os assuntos políticos atuais estão te deixando chateado, saiba que a peça tocará nos mesmos assuntos, então talvez você fiquei mais aborrecido ainda;
  • Claro, se comédia não for a tua praia, nem vá. Você vai se sentir um peixe fora d’agua com tanta gente rindo ao seu lado.

Gente, eu amei a peça!

Vale muito a pena ir! Eu retornaria outras vezes!

Quem sabe a gente não se encontra lá?

Beijos!


MORTE ACIDENTAL DE UM ANARQUISTA

Elenco: Dan Stulbach, Henrique Stroeter, Riba Carlovich, Maíra Chasseraux, Marcelo Castro e Rodrigo Bella Dona

De Dario Fo

Dramaturgia e Direção Hugo Coelho

Música ao vivo Rodrigo Geribello

Teatro Gazeta

Avenida Paulista, 900

Horários das apresentações: sábado 22h00 e domingo 20h00

Classificação etária: 12 anos

 

 

 

Deixe seu comentário:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Posts relacionados