Tati Aponte

Além de encantar o público, “Les Misérables” é uma peça fundamental para a economia cultural de São Paulo.

Alguns dizem que  não podemos deixar passar oportunidades em nossas vidas.

No meu caso, JAMAIS deixaria de lado a chance de conversar com os produtores e elenco de uma superprodução teatral.

Divulgação

Na última quarta feira a sessão popular da peça Les Misérables foi diferente das demais.

Os responsáveis pelo espetáculo receberam alguns convidados para conversar sobre como é fazer esta peça, responsável pela mudança na história teatral da cidade de São Paulo.

Crescemos muito e hoje temos um teatro musical que atrai um considerável público todas as semanas.

En fraçais, c’est merveilleux!

Um pouquinho da história de “Les Misérables” pra vocês!

Les Miserables é um musical escrito por Alain Boublil e Claude-Michel Schönberg e produzido por Cameron Mackintosh.

Vale a pena dar um “Google” no nome destes caras pra conhecer o trabalho deles.

Todos são mestres na criação de grandes musicais, daqueles que assistimos nos elegantes teatros do eixo NY-Londres, como se fosse um “circuito Elizabeth Arden” dos teatros mundiais.

Foto de divulgação

Baseado no romance de Victor Hugo o enredo parte da história de Jean Valjean, preso por roubar um pão para alimentar o bebê da sua irmã.

Após quebrar a sua liberdade condicional, Valjean sofre a perseguição do inspetor da polícia Javert.

Outros personagens surgem no decorrer da história e recheiam ainda mais a trama de Valjean:

Fantine, Cosette, Eponine, Marius, Enjolras, Thénardier e Madame Thénardier são os personagens que conduzem a narrativa juntamente com o fugitivo.

A história está situada na França após a Revolução Francesa, mas temas atuais e universais são abordados no musical, como a desigualdade social, a contestação do governo, luta pelo poder, o amor e superação.

Por que Les Misérables é uma peça importante para a cidade de São Paulo?

Les Mis (como o pessoal que trabalha na peça a chama) foi a primeira superprodução teatral da Brodway que chegou a São Paulo ainda em 2001, época em que os musicais passaram a serem refeitos por aqui

Foto de divulgação

Depois desta peça, os olhos de várias cidades e países vizinhos se voltaram à São Paulo.

Agora não era mais preciso sair da América do Sul para ver um grande musical, tinha um logo ali.

A economia gerada com o mercado cultural de São Paulo alcançou patamares nunca vistos anteriormente.

Redes de hotéis, restaurantes e lojas passaram a lucrar muito mais com a vinda de turistas que vinham unicamente para ver o musical. Isso é a indústria cultural gerando renda e emprego, mes amis!

Junto a esta novata economia cultural, surge com Les Mis uma geração de atores que se especializaram em musicais.

Para que a peça fosse encenada no Brasil, os atores passaram por uma criteriosa seleção e preparo, tudo sob a supervisão constante dos produtores e representantes internacionais.

Ou seja, atores que aprenderam com os melhores profissionais do mundo como se faz um grande musical.

O medo, ainda lá em 2001, era quem estes atores não tivessem espaço assim que a peça se encerrasse, mas não foi isso que vimos.

A produção teatral musical de são Paulo, desde então, não parou de crescer.

Sempre há trabalho para os atores e a pauta dos teatros já estão com previsões de mais peças por aí.

Apenas neste mês de Outubro, São Paulo tem cerca de 10 musicais em cartaz:

  • Les Misérables
  • Cantando na Chuva
  • Som e Sílaba
  • Castelo Ra Tim Bum
  • O Musical da Bossa Nova
  • Vamp, o Musical
  • Rent
  • Renato Russo, o Musical
  • 60! Década de Arromba
  • Hebe, o Musical

Não perca!

Les Mis tem uma trama mais densa mesmo, por isso mesmo dei uma introduzida no enredo lá em cima só pra situar vocês.

Vale cada centavo do ingresso, é uma obra prima mundial que merece ser vista, e na versão brasileira!

Beijos!


Les Misérables

Infos: http://www.lesmis.com.br/

 

 

 

 

Deixe seu comentário:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Posts relacionados