Tati Aponte

O sucesso de “De Férias com o Ex”

Você nasceu nos anos 80 ou antes? E, assim como eu, lembra dos primórdios dos realities show da TV brasileira?

Bom, certamente você se assustará em saber como os realities mudaram de lá pra cá.

Se você não gosta deste tipo de programa, entenda de uma vez por todas:

Reality show é um fenômeno mundial!

Qualquer país evoluído, conhecido como de primeiro mundo, com uma economia saudável, tem um reality produzido pela TV local.

Este tipo de programa é um fenômeno da sociedade do espetáculo no seu nível mais elevado.

Agora, que realities, em sua maioria, são programas que exploram as fragilidades sociais e humanas para lucrar, não há dúvida nenhuma!

E sobre “De Férias com o Ex“, um programa que é um sucesso inigualável entre o mais jovens, eu queria me estender um pouco mais.

Faz tempo que quero escrever sobre o programa, então vamos lá.

O que é “De Férias com o Ex”?

Foto da Internet

Produzido pela Floresta Produções, o programa é uma co-produção com a MTV Brasil e foi baseado no formato original britânico Ex On The Beach“.

A segunda temporada terminou em dezembro de 2017, deixando uma legião de fãs pelo país todo.

O sucesso que “De Férias com o Ex” fez e faz nas redes sociais é im-pres-si-o-nan-te!

O programa convida homens e mulheres completamente lindos e com o furor da juventude, a desfrutarem de uma férias luxuosa na Praia da PipaRN.

Praia do Amor – RN

Os participantes imaginam que a pegação e o romance permanecerá por toda a temporada.

E a produção incentiva os namoros, beijos e carícias, realizando festas onde a bebida rola solta…

Mas nem tudo são flores

A medida que os casais vão se formando, reviravoltas acontecem.

Os ex-namorados (as) dos participantes chegam inesperadamente.

E tudo que parecia apenas uma temporada entre bons amigos, vira uma confusão sem fim.

Como nenhum participante sabe quem será próximo, cada “ex” que surgir pode ter motivações diversas, como vingança, reconquista ou curtição.

O narrador Allan Arnold dá o toque final ao programa.

Devo assistir “De Férias com o Ex”?

De Férias com o Ex” definitivamente não é um programa para menores de idade, por causa da forte linguagem e referências sexuais por todas as partes.

OK! Eu sei que a gente vive no Brasil.

E que a nossa geração sobreviveu a uma TV hipersexualizada.

Sem exageros, nem tanto ao céu e nem tanto ao mar, mas esta sexualização não era legal nem naquela época e continua não sendo bacana atualmente,né?

Então, recado dado e um alerta vermelho aí!

As mulheres que participaram e as que assistem a “De Férias com o EX”

Segunda temporada do programa “De Férias com o Ex”. Foto da Internet

Durante anos a imagem da mulher na TV era daquela que não expunha seus pensamentos com franqueza, além de serem reprimidas sexualmente.

As que se posicionavam tinham um perfil muito definido:

Mulheres dotadas de uma inteligência singular, que sentavam-se em um sofá bonito e falavam sobre assuntos “tabus” com naturalidade.

Mas a mulher que chegava enfiando o pé na porta, falando e fazendo o que pensa, bebendo tal como um homem nunca foi bem aceita.

Daí vem um programa onde, nas duas temporadas, a maioria das mulheres são exatamente assim!

Nunca tinha visto na TV (veja bem, na TV), mulheres tão sexualmente resolvidas como as do programa.

Isso não significa que elas sejam “modelos a serem seguidos“.

As meninas se contradizem, são teimosas e erram a mão nos xingamentos.

No entanto, acredito que as reações extremadas sejam mais fruto de um rompante emocional do que uma VERDADEIRA afinidade com ideais machistas.

Participantes da primeira temporada. Foto site “Purebreak”

E é muito interessante perceber como este programa faz mais sucesso entre as mulheres que entre os homens.

Por que será?

Acredito que toda mulher já teve uma amiga ou conheceu uma Gabi Prado da vida, e de certa forma a admirou, mesmo que depois tenha passado a detestá-la.

Sociedade do Espetáculo

Foto: instagram @mairadraws

Como eu disse lá em cima, programas desta natureza usam e abusam das fragilidades sociais e humanas para lucrarem.

Eu entendo TV como indústria, por isso, por mais bizarro que seja, entendo a lógica de mercado na qual ela se estrutura.

Sim, existem pessoas, produtoras e canais que possuem uma linha mais bem definida no que diz respeito a função social dos meios de comunicação, mas isso é papo pra outro post.

No entanto, ainda que seja conveniente ao canal colocar mulheres livres em um programa, eu gosto de vê-las.

Gosto de autenticidade das meninas, sem mencionar que o programa não tem qualquer intenção a não ser mostrar a temporada desses jovens na casa, não há apropriação de discursos empoderadores da moda.

Ali, cada uma age como quer, enfrentando as consequências de suas escolhas.

O que você acha?

Você concorda comigo?

Beijos!

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

COMPARTILHE

Deixe seu comentário:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

3 Comentários:
  1. Decimo

    Saudações! Conselhos muito úteis neste particular post!

    É o muda pouco que fará o maior mudanças. Obrigado por compartilhar!

  2. Inara

    Estas são na verdade fantástico ideias em sobre blogging.
    Você tocou alguns fastidioso coisas aqui. Qualquer
    maneira acompanhar wrinting.

  3. Marcelo dos santos Ferreira

    Quero participar do de férias com ex Brasil como que eu faço

Posts relacionados