Tati Aponte

“Entre Irmãs”, novo filme de Breno Silveira é lindo, lindo, lindo e mil vezes lindo!

Outubro mal começou e já temos 3 filmes brasileiros novos sendo lançados: “Menina Índigo“, “Como se Tornar o Pior Aluno da Escola” e “Entre Irmãs“.

É humanamente impossível ir na pré estreia de todos,pessoal.

O lançamento de Menina Índigo e Entre Irmãs, por exemplo, aconteceu no mesmo dia aqui em SP, na segunda feira.

Marjorie Estiano (Emília) e Nanda Costa (Luzia)

Acabei escolhendo “Entre Irmãs”  e não me arrependi.

A melhor escolha dentre os filmes da primeira semana

Eu fico tão feliz quando vejo um filme bom, gente.

Ainda mais quando o filme brasileiro se preocupa em narrar uma trama que seja situada em algum momento histórico do país.

Bom, se você assistiu aos filmes “Dois Filhos de Francisco” e “Gonzaga, de pai para filho“, você conhece o trabalho do diretor Breno Silveira.

O filme “Entre Irmãs” talvez seja o trabalho mais maduro do diretor até agora.

Breno deu um passinho além e fez um filme que conseguiu desenvolver o lado psicológico das personagens como não visto em nenhum dos filmes mencionados, além de ter como pano de fundo o movimento do Cangaço (Lembra? Você estudou isso na escola!)

 

Como são os filmes do Breno Silveira?

O Breno tem uma característica muito própria em seus filmes: para falar dos protagonistas ele se respalda em outros personagens.

Em “Dois Filhos de Francisco” a história do Zezé di Camargo e Luciano é contada pela ótica do seu Francisco, pai dos meninos.

Já em “Gonzaga, de pai para filho” ele conta sobre o Gonzagão pela ótica do filho, Gonzaguinha.

Em “Entre Irmãs“, Breno queria contar a história do Lampião pela perspectiva da Maria Bonita, acontece que, por incrível que pareça, não se tem muitos dados sobre esta mulher.

São poucos documentos que falam sobre ela, assim ele ficou sem poder criar em cima de uma personagem que, de fato, existiu.

Foi quando o livro “A Costureira e o Cangaceiro” chegou em suas mãos.

Assim que terminou de ler ele concluiu que tinha em mãos a obra que permitiria narrar a história do rei do Cangaço pela ótica feminina, como ele sempre quis.

Luzia e Emília são as protagonistas da história

Luzia e Emília são irmãs costureiras que vivem no sertão de Pernambuco na década de 30, momento em que a política brasileira estava uma bagunça e o movimento do Cangaço tinha força no Nordeste Brasileiro.

Enquanto Luzia é a menina da terra, a que encara a realidade e vive sem muito sonhar, Emília é uma menina que idealiza o futuro ideal.

Separadas pelo destino, estas irmãs vão enfrentar o preconceito o o machismo, uma na alta sociedade de Recife, e a outra em meio aos cangaceiros do interior.

Quem dá vida à Luzia é a atriz Nanda Costa, que está plena neste papel. Já Emília é vivida pela atriz Marjorie Estiano, que demonstra, mais uma vez, a qualidade artística que possui.

O elenco ainda conta com Letícia Colin, Rômulo Estrela, Julio Machado e grande elenco.

Eu chorei umas 20 vezes vendo o filme…é muito lindo!

Por que ASSISTIR “Entre Irmãs”

  • O filme retrata um período histórico muito importante para nosso país, o movimento do Cangaço, muitas vezes relegado a segundo plano pelo pessoal do Sul e Sudeste;
  • As imagens são lindas;
  • Os personagens nos ensinam sobre a vida, possuem densidade psicológica
  • Embora o filme se passe na década de 30, o filme conversa muito bem com a sociedade de 2017. Um fato em específico abordado do filme parece ter sido escrito mês passado, é assustador!
  • O filme tem muita poesia;

Por que NÃO ASSISTIR “Entre Irmãs”

  • O Breno Silveira quis abraçar o mundo e abordar muitos assuntos em um filme só, deixando-o longo demais;
  • Não tem NADA A VER com os filmes anteriores do Breno, tá? Se você está esperando algo do tipo “2 Filhos de Francisco” você vai se decepcionar;
  • O filme tem classificação indicativa, mas como estamos vivendo uma época chata pra caramba, não custa mencionar aqui que haverá cenas que podem causar desconforto em almas puritanas. (Pra vocês, almas puritanas, os filmes que mencionei acima talvez sejam mais bem indicados. Almas profanas, vocês podem ver o filme do Breno);
  • Se você não gosta de filme brasileiro que fale sobre nossa história, este filme não é pra você;

Como eu já disse, eu chorei 20 vezes vendo o filme… Lindo demais!!

Recomendo muitoooooo!!!

Assista e volte aqui pra falar o que achou! Já quero amigos pra poder falar sobre este longa!

Beijoss!

 

Deixe seu comentário:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Posts relacionados