Tati Aponte

“Cárcere” sugere uma reflexão sobre liberdade com um texto forte e inteligente

Sábado assisti a peça “Cárcere” na Sala Paissandu, que fica dentro da Galeria Olido lá no centro de São Paulo.

Embora a peça tenha uma vida longa no cenário teatral, eu ainda não conhecia.

Mas eu adoro ser surpreendida! E foi uma excelente descoberta…

Cárcere” tem musicalidade, coreografia, iluminação dramática e boa interpretação.

E, principalmente, o texto de Vinícius Piedade e Saulo Ribeiro surpreendeu-me muito positivamente por não ser óbvio.

O que significa “não ser óbvio”?

Bom, o título é a primeira referência que o público tem sobre uma peça.

Cárcere“, portanto, sugere que vamos mergulhar no universo carcerário e nas situações próprias deste local.

Mas a peça ultrapassa o ambiente prisional.

E toca de maneira sensível e particular em assuntos da natureza humana.

Qual é a história de “Cárcere”?

Cárcere” é um monólogo que conta a história de um pianista que aceita traficar de drogas por motivos financeiros.

Preso pelo crime que cometeu, o pianista sente a necessidade de expressar sua arte dentro da prisão.

Instagram pessoa do ator

Ele tenta negociar com a direção do presídio a entrada de um piano.

Seus motivos eram nobres, pois além de tranquilizar seus ânimos, ele desejava ensinar os outros presidiários a tocar o instrumento.

Mas uma sucessão de maus entendidos o levam à ala do “seguro”, aquela destinada aos presos jurados de morte.

Na proximidade de uma rebelião, onde os presos do “seguro” não possuem muitas chances de sobreviver, o artista faz reflexões sobre a vida.

O encontro de um bom texto…

Muitas peças de teatro preocupam-se em fazer reflexões sobre a condição humana.

Esta temática é muito explorada, mas nem sempre é bem executada.

Foto: Instagram pessoal do ator

Acontece…

Mas “Cárcere” não sofre com este problema.

O texto é potente e as reflexões sobre as impossibilidades de se ter uma vida plenamente satisfatória não caem na vala comum.

Os questionamentos do protagonista alternam entre as denúncias sobre o sistema prisional e as prisões individuais que estamos encarcerados (relacionamentos, trabalhos, estilo de vida, questões financeiras, etc).

A seriedade do tema é abrandada com um ácido, inteligente e aprazível humor.

Já a trilha sonora também harmoniza acertadamente com a montagem, e quando o ator entoa algumas canções, a peça vai para um elevadíssimo patamar.

…com uma interpretação acima da média

Por último, me resta falar da primorosa interpretação de Vinícius Piedade, um ator experiente que tem uma história teatral já consolidada.

Instagram pessoal do ator

O trabalho que ele executa em cima do palco é de encher os olhos.

Ele possui recurso técnico, boa preparação vocal e corporal, sagacidade interpretativa e um assombroso talento difícil de se encontrar por aí.

Pessoalmente, eu achei incrível… E caso você ainda não o conheça, deve conhecer!

A peça está fazendo uma turnê no Brasil e no exterior, pois está comemorando 10 anos da sua primeira montagem.

Então, você deve ficar atento para saber quando a peça estará na sua cidade.

Recomendo acompanhar o site do ator.

Aqui você ficará sabendo em qual cidade ele irá se apresentar.

Recado dado!


FICHA TÉCNICA

Direção, iluminação e atuação:

Vinícius Piedade

Texto:

Saulo Ribeiro e Vinícius Piedade

Trilha Sonora:

Manuel Pessôa

Concepção visual:

Márcio Baptista

Figurino:

Cynthia Guedes

 

 

 

Deixe seu comentário:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Posts relacionados