Tati Aponte

“O Assassinato do Presidente” – da Cracolândia para o Sesc 24 de Maio

Paulo Faria e Leona Jhovs Foto: Rodrigo Reis

Segunda Feira, 23 de abril de 2018, 20h na Rua do Triunfo, Estação da Luz, São Paulo.

Eu estava aguardando o início da peça de “O Assassinato do Presidente“.

No local compareciam muitos simpatizantes de teatro, curiosos e alguns residentes da região da Cracolândia.

Lá todos são bem vindos .

E a peça escrita, dirigida e encenada pelo ator Paulo Faria e pela atriz Leona Jhovs tem suas virtudes.

Quem são os protagonistas de “O Assassinato do Presidente”?

A trama narra a história da travesti Penélope e do dono da boca Ulisses.

Claramente os nomes remetem ao famoso casal mitológico conhecidos por nutrirem um amor que não cansa de esperar.

Maior nostálgico da história, Ulisses não esquece de Penélope enquanto luta na Guerra de Troia.

Penélope tecia um véu durante o dia, cujo término seria a data em que teria de escolher com quem se casaria novamente, mas desmanchava grande parte durante a noite, esperançosa do regresso de Ulisses.

Tendo em mente esta referência, mergulhamos verticalmente no Ulisses de Paulo Faria e na Penélope de Leona Jhovs.

Na peça, trocamos a beleza de Ítaca pela inclemente Cracolândia.

E no lugar do amor decente dos personagens mitológicos, temos uma relação pecaminosa, fria e machista travada por um casal ligado por laços invisíveis.

Uma última noite para todas as revelações.

O dono da boca quer ter uma última noite antes de assassinar o presidente do Brasil.

Para isso, ele chama a prostituta trans mais bela de seu catálogo, Penélope, para passar esta noite com ele.

Paulo Faria é Ulisses – Foto: Rodrigo Reis

Ulisses, o barão do tráfico, tem uma vasta carreira na marginalidade e divide suas lembranças com Penélope.

Porém, diferente do que ele supõe, ela não é uma ouvinte passiva.

Contestadora, ela enfrenta em pé de igualdade  cada tentativa de Ulisses em contar vantagem, em humilhá-la e por negar-lhe um amor que deveria ser natural.

Machista nato, Ulisses não tolerará tamanho afronte.

E este embate será fatal.

Já a morte do presidente do Brasil por um homem que parece ter saído de uma obra sadiana é uma ironia sem fim.

Como diz Penélope

só mesmo um monstro pra nos livrar de outro monstro

Músicos e elenco de “O Assassinato do Presidente” Foto: Luiz Maudonnet

 

Vale a pena assistir “O Assassinato do Presidente”?

O cenário, iluminação e figurino, todos de muito bom gosto, nos remete aos antigos faroestes americanos.

A peça conta com uma produção musical agradável e elegante que se ajusta com o que é encenado.

E a intriga, basicamente, nasce do conflito entre Ulisses e Penélope.

O texto apresenta reflexões que vão desde as relações comportamentais e sociais até as observações sobre a nossa política atual.

Em alguns momentos, a narrativa fica volumosa pelo excesso de temas abordados.

Mas o saldo é bem positivo.

Vale a pena!

Eu tenho que ir até a Cracolândia?

Olha, assistir a uma peça na sede do Pessoal do Faroeste é uma experiência sem igual!

E eu entendo que algumas pessoas tenham um certo receio em ir até lá.

Caso você não queira ir até a Rua do Triunfo, pelos motivos que você entende justificáveis, não precisa perder a montagem.

A partir desta quinta feira até domingo o Pessoal do Faroeste fará algumas sessões lá no Sesc 24 de Maio.

Não tem desculpas pra não assistir.

Vida longa ao Faroeste!


PESSOAL DO FAROESTE

Segundas – 20h00

Rua do Triunfo, 305 – Luz

De 26 a 29 de abril no Sesc 24 de Maio

R. 24 de Maio, 109 – República, São Paulo – SP

FICHA TÉCNICA

Texto e Direção: Paulo Faria
Com: Leona Jhovs e Paulo Faria
Músicos: Breno barros (Contrabaixo); Gabriel Parreira (celista);
Gabriel Eleutério (violino), Felipe Pan Chacon (Multi instrumentista).
Diretor Musical: Felipe Pan Chacon
Assistente de Direção Musical: Rodrigo Zanettini
Assistente de Direção: Eduardo Fonseca
Operação de Luz: Tomate
Figurinista: Alessandro Correia Marques
Visagismo: Alexandre Araujo
Fotos: Rodrigo Reis
Produtora Administrativa: Mônica Azevedo
Diretor de Produção: Brunner Macedo

 

Summary
Review Date
Reviewed Item
O Assassinato do Presidente - Pessoal do Faroeste
Author Rating
41star1star1star1stargray

Deixe seu comentário:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Posts relacionados