Tati Aponte

“A Dona da História” mais uma vez emociona a plateia de SP

Carolina é uma mulher com 50 anos e que faz uma reflexão da sua vida.

Revisitando seu passado, encontra-se com uma jovem Carolina de 15 anos de idade.

Ela está prestes a ir ao baile que mudou a sua vida.

Em uma franca conversa entre passado e presente, a jovem Carolina decide mudar sua escolha.

Assim, a atual Carolina experimentará ALGUNS novos presentes.

A “Dona da História” é uma boa peça?

Quando se tem um bom texto, temos um excelente potencial de representação.

Eu gosto de tudo em “A Dona da História” : o título, a estrutura da peça, a (des) continuidade das ações, os diálogos e reflexões.

O autor abordou questões relativas a rotina e ao universo feminino, ele foi além ao não dar qualquer aspecto frívolo na história.

A peça é SIM engraçada, ao mesmo tempo que é profunda.

Tudo se encaixa na deliciosa história onírica de João Falcão.

E como o texto é bom, não há necessidade de uma cenografia opulenta.

Feixes de luz dão as dimensões espaciais (e psicológicas) das Carolinas.

Quem são as Caróis?

Angela Dippe e Luana Martau interpretam Carolina em fases diferentes da vida.

A primeira, aos cinquenta anos e a segunda, aos quinze.

Foto de divulgação: instagra @_adonadahistoria

Ambas estão seguras nos papéis que interpretam, acredito que Luana vá além, pois sua comicidade encontra amparo no lado infantil da jovem Carol.

Cabe a Angela dar tinta à Carolina mais responsável.

Seu texto é engraçado, mas contém a sobriedade e maturidade das pessoas mais vividas.

Angela também está ótima, acredito que deu algumas engasgadas no texto por ser estreia, normal!

Uma baita atriz!

Devo assistir “A Dona da História”?

SIM.

O texto é gostoso, é agradável, otimista e você sairá do teatro leve.

Um passeio cultural bem acima da média, pode ir sem medo.


Ficha Técnica

Texto e Direção: João Falcão

Elenco: Angela Dippe e Luana Martau

Desenho de Luz: Cesar de Ramires / João Falcão

Figurinos: Teca Fichinski

Cenografia: João Falcão

Direção de movimento: Clarissa Freire

Trilha Sonora Original: Ricco Viana

Arranjos: Antonio Van Ahn / Ricco Viana

Assistente de Direção: Clayton Marques

Fotografia: Dalton Valério

Projeto Gráfico: Túlio Carregal

Assessoria de Imprensa: Morente Forte

Agência Criativa: Take5 Inteligência Criativa

Produção Executiva: Letícia Reis

Produtores Associados: Túlio Rivadávia, Marcio Sam e Rose Dalney

Coprodução: Miniatura9 Produções

Realização: Rivadávia Comunicação

 

 

 

 

Deixe seu comentário:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *