Tati Aponte

“7 dias em Entebbe” um bom filme sobre o conflito Israel X Palestina

José Padilha voltou à Berlinale em fevereiro de 2018 para apresentar seu novo filme7 dias em Entebbe“.

10 anos após ganhar o Urso de Berlim por “Tropa de Elite“, o diretor brasileiro dividiu as opiniões.

setediasementebbe_tatiaponteQuem gostou, elogiou em profusão!

Já quem não gostou, não poupou nas críticas e nas duras palavras

O filme, que chegará aos cinemas no dia 19 de abril, aborda o conflito palestino-israelense.

Como enredo, o sequestro do vôo da Air France que viajava de Tel Aviv para Paris em 1976.

A história real do sequestro do vôo da Air France em 1976

Em junho de 1976 um vôo da Air France Tel Aviv – Paris foi sequestrado após uma escala em Atenas, na Grécia.

Os sequestradores eram da célula terrorista Revolutionäre Zellen e da Frente Popular pela Libertação da Palestina.

O avião aterrissou em Entebbe, Uganda, e foi acolhido pelo governo local, liderado pelo ditador Idi Amin.

Foto oficial de divulgação do filme “7 dias em Entebbe”

Os sequestradores exigiam a libertação de 53 prisioneiros pró-Palestina em troca dos reféns.

Depois de uma dura negociação, ocorre a intervenção do exército israelense.

A conclusão da ação foi sangrenta e custou a vida de cinco reféns, quatro terroristas, quarenta e cinco soldados ugandenses e um soldado israelense.

O soldado israelense morto nesse episódio era o irmão do atual primeiro ministro de Israel, Benjamin Netanyahu.

Sobre o filme “7 dias em Entebbe”

O diretor se preocupou em explicar as motivações dos terroristas.

Mas o filme não tem a intenção de humanizá-los.

Foto divulgação oficial do filme “7 dias em Entebbe”

A ideia central é abrir os olhos do espectador para o conflito dos dois estados do Oriente Médio.

O filme conta a história por trás daquela triste semana de 1976.

E como alguns eventos empurraram dois alemães a participarem daquele sequestro.

Também mostra o tormento vivido pelos reféns em condições terríveis por vários dias, e até como o primeiro ministro israelense hesitou em intervir militarmente em um conflito político muito complicado.

O filme não dá a impressão de defender um lado da moeda, e isso é louvável.

Foto divulgação oficial do filme “7 dias em Entebbe”

Afinal, o conflito já dura vários anos e as pessoas já possuem sua própria visão sobre este assunto.

Pontos para o diretor!

Além da narrativa interessante, o filme tem um casting EXCELENTE:

Rosemund Pike (Garota Exemplar), Daniel Brühl (Adeus Lênin), Eddie Marsan (O Ilusionista) e Denis Ménochet (Bastardos Inglórios).

Eu gostei bastante do que vi! Veja o trailler!

Dica dada!

A partir de 19 de abril nos cinemas!

 

 

 

 

COMPARTILHE

Deixe seu comentário:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Posts relacionados